30 de setembro de 2008

Luca Vannini


KEN PARKERBlog

29 de setembro de 2008

NORMA'NIN PRENSI

Muito bonita a capa da edição turca de UM PRÍNCIPE PARA NORMA, lançada em julho de 2003 pela editora Rodeo Kitap. NORMA'NIN PRENSI é o número 01 da coleção Özel Seri que também lançou ONDE MORREM OS TITÃS, UM HÁLITO DE GELO e os cinco primeiros volumes da PK Magazine.

Em 2002, a Rodeo Kitap substituiu a Parantez Yayinlari que vinha publicando, desde agosto de 2000, a 1ª série de Rifle Comprido, obedecendo a cronologia italiana. Os álbuns, exatamente iguais àqueles da KP Serie Oro (Parker Editore) foram lançados até o 21º episódio. A Rodeo, com a sua KP Altin Seri, colocou nas bancas os números 13 a 21.


  • Toda a 1ª série de KEN PARKER foi publicada pelo CLUQ.
João Guilherme

27 de setembro de 2008


Óleo sobre tela de James Bama, artista norte-americano, nascido em 1926, famoso por sua pintura realista e sua paixão pelo Velho Oeste.

KEN PARKERBlog


Capa de IL RESPIRO E IL SOGNO, 25º álbum da coleção La Nuova Mongolfiera, Editori Del Grifo (maio de 1991). Além das aventuras FILHOTES, A LUA DA MAGNÓLIA EM FLOR, SOLEADO e PÁLIDAS SOMBRAS, a edição apresenta a homenagem ao Pato Donald, QUACK! A arte inédita de Milazzo, é uma nova versão para a história dos cervos. Brochura, 22 X 28 cm, 104 páginas a cores, em papel de alta qualidade.



KEN PARKERBlog

26 de setembro de 2008

Os olhos de Marlene Dietrich


Marie Magdelene Dietrich von Losch (1901 – 1992): O Anjo Azul (1930), A Vênus Loira (1932), A Imperatriz Galante (1934), A Mulher Satânica (1935). Para Hitler, uma traidora...para as tropas aliadas, puro êxtase. Para Maria Riva, sua filha, “uma pessoa fria e autoritária”. Marlene Dietrich, a diva, não suportava o fato de envelhecer...morreu, só, aos 90 anos, enclausurada em seu apartamento. Questiona-se sobre a causa de sua morte.

Lola, a cantora do Saloon Blue Angel (uma referência ao filme de 1930) é a própria Dietrich, casada com o patético Emil, vive intensa paixão com Rifle Comprido. ÓDIO ANTIGO (KP 39 – Vecchi/Cluq) tem os traços de Giorgio Trevisan, mas a Ivo Milazzo bastou a capa da KEN PARKER Collana West 25 (Edizioni L’Isola Trovata), para retratar beleza e personalidade da mulher de impertubáveis. Marlene e Lola: cantoras, atrizes...deusas.




João Guilherme

25 de setembro de 2008

PRETO no BRANCO








KEN PARKERBlog

24 de setembro de 2008

23 de setembro de 2008

O efeito do efeito Lavoisier

Nossa postagem de ontem, a princípio, parece uma crítica a Ivo Milazzo. Absurdo, o Mestre, com seu domínio de claro-escuro, sua capacidade de síntese, de capturar em traços mínimos expressões e movimentos - incapazes para uma câmera imortalizar -, com sua narrativa cinematográfica e suas aquarelas belíssimas se fez, em toda sua carreira, genial. Há nove meses estamos mostrando sua arte aqui, no KEN PARKERBlog. E toda a saga de Rifle Comprido é cheia de homenagens ao cinema, literatura, quadrinhos, enfim, à Arte.

Um artista não pode sobreviver sem suas referências, que vai de uma foto mal impressa em um jornal a uma obra de arte catalogada em um livro sobre artistas famosos. Quem não é atraído pelo belo? O inusitado? O extravagante? "O artista vê o novo em simples mancha". A postagem de ontem foi extraída do livro KEN PARKERLungo Fucile, de autoria de Gisello Puddu e Mauro Giordani (Editoriale Mercury), sem o qual não poderia passar aquela informação a vocês. Por isso recorri a Lavoisier em meu título, porque na natureza, na ciência, na indústria...e na Arte tudo se transforma, evolui, inspira...

E para não perdermos a oportunidade, aqui está mais um desenho de Milazzo, desta vez extraído da história UM HOMEM INÚTIL (KP 19 – Vecchi/Cluq), baseado em outro quadro do magnífico Frederic Remington.


Cowboy


Nossa postagem de ontem causou o efeito esperado, comentários. Infelizmente, sua maioria ocorreu na Lista de Discução do Grupo BonelliHQ, o que não é o ideal.

João Guilherme

22 de setembro de 2008

O efeito Lavoisier

Milazzo recorre à obra do século XIX para realizar desenho que compõe HOMENS, ANIMAIS E HERÓIS, 15º episódio da primeira série de KEN PARKER (Vecchi/Cluq)



The stampede (o estouro), 1908, óleo sobre tela, 54 X 80 cm, de Frederic Remington(1861-1909), pintor, ilustrador, escultor e escritor norte-americano voltado para a temática do Velho Oeste. O quadro encontra-se no Museu Gilcrease, Tulsa, Oklahoma.

João Guilherme

20 de setembro de 2008

Quando as trilhas se cruzam
(68 X 96 cm)
Paul Calle
KPBlog

18 de setembro de 2008

Velhos artistas nunca morrem

Os quadrinhos brasileiros sofrem um novo nocaute, morreu Gedeone Malagola. Gedeone que desenhou os X Men, Thor e Mulher Maravilha no Brasil; que nos deu Raio Negro , Homem Lua, Hydroman...Gedeone da GEP (Gráfica Editora Penteado)...de Lobisomem, álbum em parceria com Nico Rosso, lançado em 2002, pela Opera Graphica. Vítima de grave infecção, o homem, aos 84 anos, morreu em Jundiaí, interior de São Paulo. Mas o artista será sempre eterno, na memória dos fãs, através de suas personagens.

O KEN PARKERBlog resolveu homenagear Gedeone através de Raio Negro, sua maior criação, nos traços de outro grande desenhista, Adauto Silva...um jeito de mostrar que o velho artista permanecerá, sempre vivo, em sua obra.


KEN PARKERBlog

17 de setembro de 2008


Chefe Cheyenne, litografia de Endre Szabo (1922 - 1991), datada de 1973. Famoso artísta húngaro, apaixonado pela pintura de Rembrandt e Rubens, iniciou seus estudos na Academia de Artes de Budapeste e os concluiu na Itália. Viajou toda a Europa, a América do Sul e os Estados Unidos. Em Fort Lauderdale, Flórida, desenvolveu grande interesse pela temática western.

KEN PARKERBlog

13 de setembro de 2008

KEN PARKER - Meurtre à Washington


KPBlog

12 de setembro de 2008

Jeremiah Johnson - o final

video


KEN PARKERBlog

11 de setembro de 2008

O homem das terras geladas

Na França, Scott Long Rifle; na Turquia, Skot Long Uzun Namlu, quando fez sua estréia na revista Pistolero (Hasal Yahinlari), agosto de 1981 e Alaska, na revista de mesmo nome, lançada no início de 1982, pela Tay Yayinlari, editora de Zagor, Mister No e outros títulos bonellianos.

KEN PARKER foi rebatizado Alaska devido suas primeiras aventuras naquela região: CAÇADA NO MAR (KP 09), TERRAS BRANCAS (KP 10) e A NAÇÃO DOS HOMENS (KP 11). A bem da verdade, a mudança de nome ocorreu devido ao momento político que a Turquia atravessava nos primeiros anos da década de 80...a junta militar que governava o país proibia a publicação de histórias clássicas de faroeste.

A Tay Yayinlari até que insistiu no título, foram 66 edições (muitas republicações) divididas em três séries distintas. As histórias não respeitavam uma seqüência, o formatinho...o mesmo adotado pela Vecchi para os quadrinhos Bonelli e as capas, todas de artistas locais (mas muito belas). A edição acima, a arte da capa refere-se ao episódio GRANDE GOLPE EM SÃO FRANCISCO, no entanto, apresenta a história SANGUE NAS ESTRELAS.

Em outubro de 1999 KEN PARKER retorna à Turquia...mais três novas tentativas, três novas editoras, três outras histórias...

João Guilherme

10 de setembro de 2008

Luca Vannini

KEN PARKERBlog

9 de setembro de 2008

Jeremiah Johnson

KEN PARKERBlog

8 de setembro de 2008

O Cativeiro, uma obra de dores

A FICÇÃO - Kianceta e Ottawa (CHEMAKOKP 05), uma história de seqüestro, desespero, desencontros, amor e morte. Belle MacKeever voltou para Boston uma nova mulher, com um filho mestiço nos braços e um novo conceito de "selvagem", tudo graças a um despertador. Para essa loura, bela como Candice Bergen e modos refinados, o convívio com uma outra raça, considerada inferior, felizmente, não foi nefasto. No entanto, longe da ficção, na vida real, nem sempre acontece assim...

O FATO - Em 1838, missionários ingleses, chefiados pelo Dr. Marcus Whitman, chegaram ao Oregon para estabelecer contato com os índios Cayuse. A relação com os nativos era amistosa, até que, em novembro de 1847, uma epidemia de sarampo dizimou grande parte da aldeia. Acusados de envenenamento, missionários e imigrantes foram quase todos chacinados, entre eles o Dr. Whitman e sua esposa. Outros foram feitos reféns...Lorinda Bewly, jovem de 17 anos, professora, foi escolhida para ser esposa de Cinco Corvos, chefe Cayuse. Historicamente, ela foi resgatada pelos soldados de Fort Vancouver, duas semanas após o massacre.

A OBRA - O Cativeiro (The Captive - 1891), óleo sobre tela (dimensão não especificada), apresentado, pela primeira vez, no Salão de Paris em 1892. Atualmente encontra-se em exposição permanente no Phoenix Art Museum, Arizona.

Eanger Irving Couse mostra em seu quadro um cenário bem mais dramático: Lorinda está deitada dentro da tenda de Cinco Corvos, amarrada pelos pés, inconsciente, com grave ferimento na altura do pulso esquerdo e sua face tem a palidez da morte. Sendado ao lado do corpo da jovem, desconsolado, incapaz de entender o ato suicida e a aversão por ele, está o chefe Cayuse. O artista aborda em seu trabalho duas culturas distintas e o choque, muitas vezes trágico, que ocorre quando justapostas.

O ARTISTA - Eanger Irving Couse (1866 – 1936) importante artista norte-americano, dedicou-se a retratar a vida e hábitos dos índios de seu país. Em seus trabalhos, óleo sobre tela, ressalta a poesia e a filosofia do povo indígena e não o seu lado selvagem e bélico. Iniciou sua carreira em sua cidade natal, Saginaw, Michigan, desenhando os Chippewa, seus vizinhos. Estudou em Chicago e Nova York. Especializou-se em Paris. Artista premiadíssimo, suas obras estão expostas em museus dos Estados Unidos e do mundo. Membro fundador da Sociedade dos Artistas de Taos, Novo México, em 1912, foi eleito seu primeiro presidente. Taos significa “madeira vermelha” na língua Tiwa. Couse teve seu maior reconhecimento quando seus trabalhos com temas indígenas foram reproduzidos pelos calendários da Atchison, Topeka e Santa Fé Railway Company.


João Guilherme

6 de setembro de 2008


Ivo Milazzo é sinônimo de "belas aquarelas". Óbvio que seu talento não se limita às pinceladas...o criador gráfico de KEN PARKER explora como poucos o claro-escuro e seus traços estratégicos nos leva a ver, ou melhor, antever sua arte. Milazzo não desenha...valoriza a Arte. Acima sua nova versão para a capa de HOMENS, ANIMAIS E HERÓIS, KP Collana West 12 (Edizioni L'Isola Trovata), lançada em maio de 1986. Ao lado, a capa original, Editoriale Cepim (KP 15 - 09/78).

João Guilherme

5 de setembro de 2008

A história de Renzo Calegari

Renzo Calegari nasceu em Bolzaneto, Gênova, em 05 de setembro de 1933...em Milão, freqüentou o Estúdio de Rinaldo D’Ami...desenhou El Kid, Os Três Bill e Davy Crocketty para a editora de Tea Bonelli e muitas histórias de guerra para os ingleses...e daí? O que esse currículo acrescenta ao Mundo dos Quadrinhos? Sim, ele estava apenas iniciando uma carreira fantástica, em 1957 tinha, apenas, 23 anos...e daí?


Também não importa sua brilhante participação em WELCOME TO SPRINGVILLE, minissérie escrita por Berardi, publicada na Skorpio (depois, a cores, na Collana West, da Edizioni L’Isola Trovata).

Graças à técnica apurada do nanquim, o traço característico e seu vasto conhecimento dos cenários de faroeste, foi convidado para desenhar um episódio de KEN PARKER, A LONGA PISTA VERMELHA (KP 17 – Vecchi/CLUQ)...no entanto, não terminou o projeto, concluído por Giorgio Trevisan.

Desenhou Boone, para Il Giornalino...A BALADA DE ZEKE COLTER, aventura de Tex, para o primeiro Almanacco del West (TXC 131 – Globo)...e uma história do Mister No...mesmo assim, continuo perguntando, e daí?

Renzo Calegari, que aniversaria no dia de hoje, em 1964, com o saudoso Gino D’Antonio, outro imortal, enriqueceu o Mundo dos Quadrinhos com Storia del West, a primeira, a grande, a magnífica saga da conquista do Velho Oeste, contada através dos Adams e Mac Donald. Isso já basta.

No Brasil, Storia del West foi publicada pela Editora Brasil-América Ltda. (Ebal), na revista Epopéia Tri (nov/1970 a out/1987) e pela Record, no início dos anos 90, sob o título História do Oeste. A editora paulista só lançou 47 episódios da série.

João Guilherme

4 de setembro de 2008

Nas terras dos Crow

Obra fantástica do artísta plástico inglês Steve Dent. Autodidata, explora, com maestria, uma grande variedade de temas, incluindo o Velho Oeste e as Montanhas Rochosas, sua paz e seus rigores. Cada um de seus quadros - óleo sobre tela - é um retorno obrigatório ao filme Jeremiah Johnson e, consequentemente, à Rifle Comprido. Esta é uma homenagem singela ao saudoso Sydney Pollack.

KEN PARKERBlog

3 de setembro de 2008

PARABÉNS, RANGER!

Tex apresenta KEN PARKER. Assim estava escrito na capa de VINGANÇA! - o novo título da Editora Vecchi que foi às bancas em novembro de 1978. O logotipo do ranger esteve estampado nas primeiras 29 edições de Rifle Comprido, que, àquela altura, já era uma referência entre os melhores quadrinhos publicados no Brasil.

Setembro de 2008, Tex está comemorando 60 anos de vida editorial e não podemos deixar de saudá-lo, da melhor maneira que sabemos fazer, através da arte de Ivo Milazzo. Uma aquarela quase inédita para muitos, a primeira versão da capa do texone SANGUE NO COLORADO (Mythos – nov/2001), onde Águia da Noite tem um cigarro preso à boca. O código de ética da SBE (Sergio Bonelli Editore) achou por bem apagar, literalmente, aquele cigarro. Tex Willer continuou sua cavalgada que, para a felicidade dos fãs, parece não ter fim. VIDA LONGA, PARD!

KEN PARKERBlog

1 de setembro de 2008

Uma nova capa para Norma

Qual o kenparkeriano que não conhece a capa de UM PRÍNCIPE PARA NORMA da Edizione L’Isola Trovata? Lançado em setembro de 1985, como suplemento da KP Collana West 05 (CHEMAKO), esse especial (128 páginas, 22 X 28 cm, a cores) apresenta toda a fantástica história publicada, originalmente, na revista de autor Orient Express, números 23 a 29.

Mas há uma primeira versão dessa capa, notoriamente inferior, diferente de tudo o que Milazzo criara até então, no entanto, pronta para ir à gráfica. Felizmente, na última hora, acabou sendo descartada e o Mestre teve nova oportunidade e realizou outra obra de arte.

UM PRÍNCIPE PARA NORMA teve outras três publicações na Itália (todas em p&b). Reunida em um álbum de luxo com as aventuras ONDE MORREM OS TITÃS e UM HÁLITO DE GELO (novembro de 1992) e no nº 60 da KP Serie Oro (abril de 1994) pela Parker Editore. Na KP Collection 30, da Panini Comics (outubro de 2005). O CLUQ (Clube dos Quadrinhos) trouxe a história para o Brasil, em 2000.


João Guilherme