25 de abril de 2010



Em 2002, para dar continuidade à sua Coleção KEN PARKER, o CLUQ (Clube dos Quadrinhos) toma medidas importantes: assume inteiramente a publicação, cria o selo Tapejara (para justificar a logomarca em sua capa) e reduz a tiragem inicial à metade. Com apenas 500 exemplares, ironicamente, CAÇADA NO MAR é o primeiro número da série a esgotar.

No último dia 19, no Mercado Livre – site de compra e venda pela Internet –, um exemplar de HOMENS, ANIMAIS E HERÓIS (KP15), outro dos nove já esgotados da coleção CLUQ, foi arrematado por R$ 470,00.

Ranieri de Andrade participou do leilão. Carioca e colecionador de quadrinhos há 39 anos. Fã de KEN PARKER, a quem chama de o Herói Humano, já arrematou um único exemplar da minissérie (em duas edições) ONDE MORREM OS TITÃS (CLUQ) por R$ 400,00 e faz a seguinte reflexão: Imagine daqui a algum tempo, os 59 números esgotados (já que se trata de edições limitadas, 500 e 1000 exemplares): 59 X R$ 470,00 = R$ 27.730,00 !!!??”.

Ranieri está formando sua segunda Coleção Ken Parker (CLUQ). “Tenho dois filhos, então vou montar uma coleção para cada.”










KEN PARKERblog

13 comentários:

Rafael Santa Rita disse...

Ken Parker para todos os gostos e todos os bolsos....

Quem pode, pode!

Ranieri disse...

Temos hoje (25/04/2010), a Mini-Série Onde Morrem os Titâs, sendo ofertada no Mercado Livre.
Neste momento está em R$ 155,00. Acompanhem, pois é interessante, até para saber quanto vale a coleção que cada um tem.

AMoreira disse...

Não entendo porque os caras não re-editam as edições esgotadas.
Se estão pagando tanto assim é porque existe mercado para elas.

JoguL disse...

Grande Irmão,
Quando reduziu sua tiragem à medade, o CLUQ, no editorial do seu boletim especial Ken Parker nº zero, de 2002, escreveu: "... Isso significa que, a partir de agora, só haverá 500 privilegiados colecionadores..." Tenho certeza que, se possível, o Wagner Augusto reeditaria toda a Coleção Ken Parker, os especiais que o CLUQ publicou e o que não publicou. Porque o cara é apaixonado por Ken Parker. Há mercado? Isso eu não sei... Você é testemunha. Como é difícil, para o Clube dos Quadrinhos, vender, hoje, um exemplar da sua coleção por míseros R$ 18,00. Exemplares lançados em 2002/03/05. Compre cinco e ganhe o frete e uma foto de Marilyn Monroe pelada...

Sinceramente, todo kenparkeriano brasileiro deve muito ao CLUQ, que nos brindou, sempre com qualidade, com 80% das edições de Ken Parker. Poucos amantes de Rifle Comprido (nem mesmo 500)entenderam e colaboraram com esse propósito tão quixotesco. Quer saber mais, eu acho muito bom que, hoje, muitos tentem pagar R$ 479,99 numa dessas edições esgotadas do CLUQ e fiquem chupando o dedo. R$ 30,00 era caro? Da próxima vez, que desenbolsem R$ 500,00.

Que a Panini leia nossos comentários e lance no Brasil, com a mesma qualidade, a Ken Parker Collection. E, se acontecer, que desta vez, ninguém durma no ponto... que, mais cedo ou mais tarde, o ônibus sempre passa.

Abraço!

Fabrício disse...

Compartilho da opinão do A. Moreira.

Não precisava nem reeditar, bastava fazer uma nova impressão desse material já esgotado, prática comum no mercado livreiro.

Certamente há mercado para isso, por mais que algumas edições estejam, ainda, "encalhadas".

Quanto à informação do post de que 18 edições já estão esgotadas, será que ela procede mesmo?

Comprei recentemente todas as edições da Tapejara ainda disponíveis (sou um fã recente de Ken Parker, li pouquíssimas histórias até agora, sempre sem me decepcionar) e só ficaram me faltando cinco (as edições 9,10,11,13 e 15, que eu acabei comprando da Vecchi mesmo).

E obrigado pela dica do site Rika, não conhecia...

Mais uma opção para comprar quadrinhos na NET, fora a venda dos sensacionais plásticos para formatinho! Há tempos eu queria comprar um troço desses para proteger os meus Tex e Júlias "do mal", mas não sabia de ninguém que vendia, valeu João Guilherme!

Por último só um comentário sobre esse lance da Panini editar o Ken Parker Collection...

Acho difícil, viu? A Panini faz um trabalho simplesmente pavoroso com quadrinho europeu, sempre lançando as edições muito mal e porcamente, sem divulgação alguma e, muito mais grave, largando as séries no meio do caminho sem satisfação alguma para o consumidor (vide os casos de XIII e BLUEBERRY, entre outros).

JoguL disse...

Fabrício,

não posso falar pelo CLUQ, mas, financeiramente, não creio que seja viável a reimpressão daquelas edições já escotadas. E quantas cópias seriam feitas... e quanto custaria cada uma delas? O CLUQ não tem gráfica própria... No fim, um exemplar reimpresso sairia quase tão caro quanto esse que foi arrematado.


Você está correto, cometi um equívoco. Segundo dados do próprio CLUQ, estão esgotadas nove
edições: 09, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16 e 17. Vou fazer a devida correção.

Visite sempre a Rika, a Estante Virtual e outros sebos... sempre aparece alguma coisa.

Abraço!

Anônimo disse...

Olá amigos, fiquei muito surpreso com esta leilão do kp 15 da tapejara tambem. Mas vcs viram outra no ml, teve um cara que arrematou uma coleção de kp da tapejara do 1 ao 39 e do 54 ao 59 junto com onde morrem dos titas por R$5.000,00!!!! Acho engraçado a atitude de certos colecionadores por isso, no lançamento das revistas para eles R$30,00 é caro, porém na venda a leilão R$150,00 R$200,00 ou mais fica até barato para certas edições...
Ps galera, tá rolando um leilão da KP 12 (A balada de Pat O'shane) da tapejara, por enquando tá em R$12,00. O leiloeiro é o Raflexa. vejam e acompanhem...
Grande abraços a todos
Carlos

JoguL disse...

Carlos,

temos o mesmo ponto de vista, tem gente que vai adiando, reclamando do preço e, de repente, já é tarde,
dançou.

No entanto, temos que considerar um outro ângulo dessa história, o do leitor que descobriu Ken Parker tardiamente e haja motivos para isso... O meu irmão AMoreira, por exemplo, quando Rifle Comprido estava sendo lançado pela Vecchi, morava nos Estados Unidos... só veio conhecer a personagem, se não estou enganado, com a publicação da Mythos, daí está correndo atrás; tem um cearence (hoje residindo no Rio Grande do Sul), que deve estar beirando os 14 anos, antigo colaborador precoce do KPblog, Mateus, que descobriu Ken Parker graças ao Lucas e muitos, com certeza, ainda chegarão pra somar, como diz um bom jogador de "futebor".

Uma coisa é certa, estou decidido a me aventurar no Mercado Livre, como vendedor (risos).

Abraço!

Fabrício disse...

Pois é...

Eu fui um dos que "moscou" por desconhecimento do personagem...

Só comecei a ler fumetto há uns dois anos mais ou menos (estava completamente afastado do mundo dos quadrinhos há muito mais tempo), e só fui conhecer especificamente o Ken Parker mais ou menos no meio do ano passado, vindo a me decidir por adquirir o que restava da coleção da Tapejara (muitas edições no fim das contas...) no começo desse ano.

Ainda li poucas edições (tô indo devagar que é para "durar mais" hehehe), mas o que pouco que li já é de cair o queixo, muito bom mesmo...

E como o João Guilherme falou, muito mais gente ainda vai "aderir" à Ken Parker. Quem procura quadrinho de qualidade acaba chegando lá, não adianta...

Só mais uma coisinha João Guilherme, você falou em se aventurar no Mercado Livre... Você teria coragem de vender sua coleção?

Olha lá, hein? Cuidado que arrependimento mata, viu? hehehe

JoguL disse...

Fabrício,

misturando as publicações (Vecchi,
Best News, Esaio, Cluq e Mythos) não é nada difícil juntar as histórias de Ken Parker lançadas no Brasil, praticamente 90% de toda a saga. Difíceis de achar, só a minissérie ONDE MORREM OS TITÃS e o álbum da Ensaio, que traz UM HÁLITO DE GELO.

Eu conheci Ken Parker no dia que o nº 1 da Vecchi foi às bancas e, só pelas capas da edição, percebi que estava diante de algo novo. Mas, a minha coleção de exemplares italianos e de outros países europeus, só começei em 2007.

Quanto a vender, claro que vendo e numa boa. Vou anunciar lá no Mercado Livre, toda a minha coleção, num só lote... só não sei se vou conceguir vender (risos).

Eu gosto de Ken Parker, mas amo minhas filhas, minha mãe, meus irmãos... meu pai, que já não está comigo, fisicamente, há 19 anos.

Abraço!

Adalberto Santos disse...

Olá Galera!!!
Quem arrematou esta edição fui eu... Não faço segredos. Na época que o CLUQ lançou esta coleção, fui adiando a compra de meus exemplares e o resultado foi este: me faltaram duas edições desta coleção. As números 11 e 15. Esta já não me falta mais. Agora estou atrás da 11. Alguém tem uma edição dupla pra vender?

Anônimo disse...

Olá a todos, fico pensando se não poderia ser feito por encomenda a reimpressão dessas edições esgotadas.
Vemos muito disso na Europa, apesar de não saber exatamente como funciona por lá.
Poderia se fazer a proposta e todos os interessados se apresentavam, e verificava-se a viabilidade da reimpressão. Ou então verificava-se a quantidade necessária de interessados para se fazer tal reimpressão e atingindo tal quantidade o trabalho seria encomendado.
Só conheci Ken Parker depois q os volumes estavam esgotados, por isso tenho buracos em minha coleção...
Queria poder completa-la...

Abraço e felicidade a todos.

Marcos Vinicios

João Guilherme de Lima disse...

Olá, Marcos Vinicios!

A respeito da sua sugestão, veja
entrevista de Wagner Augusto, editor do CLUQ (Clube dos Quadrinhos) e
representante dos direitos editoriais de Ken Parker no Brasil, concedida ao Blog Museu dos Quadrinhos, do amigo
Ranieri,

http://museudosgibis.blogspot.com/2010/07/wagner-augusto-cluq-ken-parker.html

Uma outra opção é substituir os
números esgotados pelas edições da Vecchi.

Um ótimo 2011!