8 de maio de 2008

Berardi, roteiros com arte!

Giancarlo Berardi desenha. Desenha e muito bem. Sendo assim, Giancarlo Berardi não escreve roteiros, mas realiza o layout de cada uma de suas páginas, detalhadamente. Planos, enquadramentos, luz e sombra... Berardi vai além da simples indicação da dimensão e distribuição dos quadrinhos na prancha, o que facilita a vida de qualquer desenhista, mesmo de um gênio chamado Ivo Milazzo.




  • Arte de Goran Parlov, para HORAS DE ANGÚSTIA - KP Magazine 03 (set/1992).

KEN PARKERBlog

5 comentários:

Rafael disse...

Mais percebe-se (comparando as duas imagens) que nem tudo é seguido pelo desenhista...
Berardi faz como uma opnião... tipo: "você pode seguir assim, que vai ficar ótimo, mais..."

Abração

Rafael

José Carlos Francisco disse...

Na minha opinião, o Berardi alterou a página do roteiro, uma vez que pelo que eu saiba, o desenhador não tem autoridade para alterar deste modo o roteiro, ainda mais acrescentando elementos não mencionados, como por exemplo o último quadrinho da página...

JoguL disse...

Concordo com você, Zeca!
Que Goran Parlov não se deu bem com Berardi e Milazzo (uma pena, o cara está matando a pau em Mágico Vento)isso é fato, mas não creio que a ponto do artista modificar a diagramação da página e, ainda, amputar um quadro e acrescentar outros dois. Tenho um outro lauout de Berardi que Ivo Milazzo, praticamente, arte-finaliza (com muita genialidade, que isso fique bem claro).

Abraços (extensivos ao Rafael)
João Guilherme.

Rafael disse...

Acontece que ali não é o roteiro da historia...
E sim, um rascunho de como a pagina poderia ser desenhada... por isso ainda mantenho meu pensamento...

O roteiro escrito em nada foi afetado... (acho)

alguem ai pode perguntar ao homem?
risos

Valeu pelos abraços

JoguL disse...

Olá, Rafael!
Como podemos notar na postagem de 09/05, na entrevista concedida por Berardi ao Universo HQ, o Mestre não envia seus layout aos desenhistas, talvez para não haver nenhuma influência e não acredito que ele permita que modificações no roteiro. Quanto a sua sujestão de questionar Berardi a respeito, prometo, vou correr atrás.
Abraço,
João Guilherme.