17 de janeiro de 2008

QUANDO O MESTRE TREME




Bela a arte de Milazzo, não? Objetiva, segura, rápida. Um desenho de cinco minutos, diriam os entendidos. Contei 22 traços na composição da bela índia, sem me preocupar com os detalhes, claro. Se os contasse chegaria, no máximo, aos 35. No entanto, já li declarações do Mestre, de que, à princípio, trabalha o desenho, detalhadamente, à lápis, cada pormenor, para, depois, com a pena, utilizar, somente, os traços essenciais.

Alguns podem dizer, desenhinho de criança. Mas quem desenha com a liberdade das crianças? Picasso foi um deles. Admitiu que levou toda uma vida para aprender a desenhar (e pintar) como um criança.
Solto. Sem medo de errar. Porque o erro, só surge quando o artista vacila, detém o movimento, prende o traço. E é um desses erros, um erro de Milazzo, que quero ressaltar no desenho acima. Insignificante e, ao mesmo tempo, incomodo, quando descoberto.

Observem os cabelos da índia. Eles seguem retos por trás do pescoço (traços firmes), mas, quando atingem a altura do seio esquerdo.

Talvez para não invadí-lo (?), Milazzo contorna-o criando, assim, uma ruptura no movimento que, logo em seguida, continua seu curso e termina em um único risco magnífico. Um detalhe, uma bobagem...sim, mas um momento de indecisão!


João Guilherme

5 comentários:

Rafael disse...

já vi que cheguei na hora certa...
nova materia...

erro? que nada... Milazzo nao erra...

e na verdade, nao conseguir ver esse pequeno deslize.

Parece ter sido apenas com o nanquim.
Talvez no desenho a lápis ele tenha feito como vocês afirmaram ser a forma certa...

Parabens galera...

Rafael

JoguL disse...

Olá,Rafael!
Você é um grande incentivo. Estamos
abertos para você, caso queira con-
tribuir conosco.
Quanto àquela pincelada de nanquim,
contornando o seio da índia, ele está lá, sim. E o trabalho com o
nanquim é que é divulgado. Mas, como você diz, Milazzo não erra.
Só colocamos a matéria para polemi-
zar um pouco e mostrar que estamos
de olho.
Grande abraço,
João Guilherme.

Anônimo disse...

Prefiro acreditar que a india, ao jogar a cabeça para traz, com o cabelo molhado, parte dele (do cabelo)ficou colado no lado do seu seio, formando esta moldura, que nada tem haver com o resto do cabelo, que continuo a cair de forma reta.
AMoreira.

Alan disse...

Na verdade é como o Amoreira falou.
Preferiro acreditar nisso tb.
Em vista que acho dificil materrias assim.
Pq nao sabemos o que ele pensava, e tvlz esse erro tenha sido intencional... E podendo assim, ficar feio para alguns e bonito pra outros...
Afinal é Milazzo.
Ou vc ama, ou odeia...

Eu prefiro amar, e acreditar que nao errou...

Meninos, adorei esse personagem!

Valeu Lucas.

Alan

Roberval disse...

Eu não vi erro nenhum, e isso que praticamente revirei o desenho.

Abraços